#CrashDay – Sempre tem alguém pra te tirar a paciência…

Publicado: 17 de dezembro de 2010 em Uncategorized
Tags:

Sabe esses dias…

Em que alguém faz de tudo pra te tirar do sério…

Hoje foi assim, acordei num pulo com o celular tocando às 6 da manhã com um indivíduo me ligando pra perguntar se, por acaso, eu já estava na faculdade. Resmunguei uns 3 palavrões entre dentes e desliguei o telefone. Arrumei minhas coisas e tomei um banho pra desestressar.

Odeio me estressar pela manhã, fico o resto do dia de mal – humor.


Assim que terminei de por a roupa, lembrei que, nesse dia, eu nem tinha aula pela manhã. Ódio! Contive-me, tomei meio litro de água e contei até 1000. Passei na universidade pra ver o que o indivíduo queria. Ninguém. Esperei meia-hora. Ninguém. Fui embora. Como estava cedo, resolvi ir andando pro trabalho. Quando estava chegando ao meu destino… o celular. Era o indivíduo, estava com uma dúvida e era questão de “aprovação ou reprovação”. Devia ser sério, pensei, peguei o ônibus de volta pra casa e pedi que me encontrasse lá.

Chegando em casa, peguei um livro e dei uma olhada na matéria. Quarenta minutos depois, meu telefone toca e uma voz, sem graça, se desculpa e diz que não precisa mais de ajuda.

Naquele momento, se ele estivesse ali, eu o estrangulava.


Durante o dia, enquanto trabalhava, meu telefone tocou dezenas de vezes, com o “sem noção” pedindo ajuda. Atendi 2 vezes, depois disso coloquei no mudo e deixei tocar. Por que não desliguei? Simples. Porque enquanto o celular vibrava enlouquecido, eu ficava imaginando o desespero e a raiva que o cara devia estar sentindo.

O celular vibrou alucinado até a hora em que eu terminei meu trabalho. Saindo, me dirigi ao ponto pra pegar um ônibus e ir pra aula. Antes de entrar no ônibus, adivinha quem apareceu? Exato! O indivíduo. Com uma cara de interrogação e milhares de dúvidas. Peguei o ônibus, fui pra facul, assisti 4 horas de aula, lanchei, fui à biblioteca, na Xerox e, em nenhum segundo sequer, o indivíduo calou a boca.

Sério, eu estava à beira de um surto psicótico!


Quando cheguei ao portão de casa (claro que ele me seguiu até lá), eu respirei bem fundo, virei pra ele com toda calma aparente do mundo e proferi todos os palavrões que existiam e alguns que foram criados exclusivamente para aquela ocasião. Não ouvi mais som algum, me virei e fui pra casa.

Um dia desses,

Vou ter uma amizade perfeita. Não importa com seja… Mas se eu pudesse escolher seria: mulher, gata, inteligente, que curta rock and roll e ficção científica, que entenda e fique calada na hora do futebol e da F1, que não tenha frescuras e que faça sexo por amizade sem compromisso algum.

Veja Também: Não deveria ter levantado da cama…Minha Vida, uma Verdadeira Zona…24 horas são insuficientes…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s