Posts com Tag ‘Curiosidades’

Crime não compensa, dizem economistas

Publicado: 11 de janeiro de 2013 em Ciência
Tags:, , ,

dinheiro-banco-roubo

Crime não compensa… pelo menos o crime de assalto a bancos na Inglaterra. É o que comenta o texto “Robbing banks. Crime does pay – but not very much” [Roubando bancos. Crime paga – mas não muito.], publicado na revista Significance de junho de 2012, publicação da  Royal Statistical Society e American Statistical Association.

Os pesquisadores alegam que “Crime é uma atividade econômica como qualquer outra: tem seus lucros, suas perdas, seus riscos e seus retornos. Tem também seus insumos, de trabalho e de capital, e seus custos.” e também “Podemos dizer exatamente porque roubar bancos é uma má ideia.

De posse dos dados (antes) confidenciais dos roubos a bancos, os Professores Barry Reilly, do Departamento de economia da Universidade de Sussex; Professores Neil Rickman e Robert Witt da Universidade de Surrey, fizeram uma análise da quantidade de dinheiro que foi roubada em cada ação, da média de criminosos por roubo, taxa de sucesso dos criminosos, número de clientes presentes durante o assalto, vezes em que o alarme foi ativado, etc

No final das contas, os bancos (ingleses) tem mais prejuízo com o investimento em segurança, custos psicológicos para os funcionários, problemas na reputação da empresa assaltada,… do que com o valor roubado propriamente dito.

A média britânica dos valores roubados em assaltos ficou em £20.331 (libras esterlinas, em torno de 60.000 reais). Como a equipe de assaltantes tem em média 1,6 pessoas. O valor para cada membro da quadrilha resultaria em torno de £12.706. O que equivale a menos de 6 meses da média salarial do país. Para piorar a vida dos assaltantes de primeiro mundo, a tentativa de aumentar os lucros também aumenta a chance de ser preso; colocando tudo a perder.

O uso de armas de fogo, e uma equipe maior, aumenta o retorno médio da ação e a taxa de sucesso; mas também gera complicações adicionais em caso de prisão e julgamento, e aumenta os custos da operação.

Não só na Inglaterra a conta não é favorável. Também nos EUA a coisa não tá fácil. O faturamento cai para apenas $4.330 em média por pessoa. Um pouco mais que a média de $1589 obtido em assaltos de outra natureza, ou o baixo lucro de $769 em assaltos à lojas de conveniências. Assim, fica a dica dos criminosos americanos tentarem carreira lá pela Inglaterra.

Então, não roube bancos! Agora está provado cientificamente que é uma má ideia. E melhor não repetir o estudo com dados no Brasil, pode ser que o resultado não seja adequado para publicação.

ladrao-burro-300

Veja o texto original em: Robbing banks: Crime does pay – but not very much. Significance (2012); Barry Reilly, Neil Rickman e Robert Witt; DOI: 10.1111/j.1740-9713.2012.00570.x

Anúncios

Trabalho realizado por alunos do curso de Cinema da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para a disciplina de Música e Trilha Sonora.

Fiquei totalmente impressionado…

Aprendi muita coisa legal sobre esse jogo que nunca me passou pela cabeça.

Com certeza um jogo que marcou a vida de todos nós e vai ficar na história pra sempre!!!

Veja Também: Mario e Luigi trocam farpas no Facebook / Coisas que você não sabia sobre a NintendoMario… o ingrato!

Há teorias que explicam esses nomes, mas as empresas nunca oficializaram as razões para batizar seus consoles. Os vídeo games atuas foram idealizados na década de 1990:PlayStation, da Sony (1994), Xbox, da Microsoft (2001), e Wii, da Nintendo (2006).

Para batizar as invenções, as empresas podem ter apostado nos pontos fortes e cada um: o trunfo do PlayStation foi a ideia de “estação”, reunindo diversos games; o forte do Xbox é a integração com funções multimídia do Windows; e o perfil do Wii tem um estilo mais galera.

 

Wii deveria se chamar “Nintendo Revolution” e o nome do Xbox sofreu bocoite.

PlayStation:

 Na década de 1980, um “cruzamento” entre Nintendo e Sony começou a tomar forma. Em 1992, as gigantes decidiram investir no Play Station X, mas parceria não deu certo. A Sony deu continuidade e estreou o console em 1994, batizando-o de PlayStation.
Wii:

A explicação extraoficial é a sonoridade parecida com a palavra “we” -“nós”, em inglês. Ao lançá-lo, a Nintendo disse que “o codinome ‘Revolution’ expressava nossa direção e ‘Wii’ representa a resposta”, durante o projeto, a engenhoca tinha o apelido de Nintendo Revolution.
Xbox:

Em 1998, a Microsoft quebrava a cabeça para construir um videogame que pudesse competir com o PlayStation 2. A equipe DirectX assinava o projeto DirectX Box, daí a ideia de Xbox. Mas a equipe de marketing detestou o apelido do console e tentou derrubá-lo. Não adiantou…
.

Fonte: Sites Marvel Universe, Comic Book Vine, Wikipédia e Revista Mundo Estranho.

Veja Também: A História real e os Super-heróis / Prisão chinesa obriga detentos a jogar videogame / O maior spoiler dos video games

Por que os Simpsons são amarelos?

Publicado: 6 de dezembro de 2011 em Curiosidades
Tags:

David Silverman, o colorizador da série, durante uma entrevista em 1998, revelou que teria de deixar os Simpsons de outra cor que não fosse a cor da pele porque Bart, Lisa e Maggie não tinham uma linha que separasse o cabelo da testa. Se a cor da pele fosse mais realista, ia ficar parecendo que a testa deles tinha sido serrada.

É aí que entra Matt Groening na história, sendo o desenhista da série. O trabalho de ajudar Silverman ficou para ele então e decidiu que seus personagens seriam amarelos, pois seria totalmente diferente de qualquer coisa já lançada naquele tempo. Uma cor que geraria um sentimento de desconforto com a televisão, pois, naquela época, não existia nenhum desenho animado em que os personagem humanos possuissem outra cor sem ser a natural.

Ainda há relatos de pessoas que ficaram horas tentando regular as tonalidades de sua televisão e até mesmo levaram ao concerto, pois achavam que o amarelo na pele dos personagens era um mero erro em sua própria TV.

Veja Também: E se os Simpsons fossem reais / Homer Simpson é um ‘verdadeiro católico’ / Fotos de Margie Simpson na Playboy

Um estudo nos Estados Unidos da América (como sempre), afirma que casais que bebem juntos tem menos problemas na relação.

“Beber juntos, em vez de separados, é claramente positivo para o relacionamento. Indivíduos que bebem com o parceiro têm níveis mais altos de intimidade e menos desentendimentos no dia seguinte, em comparação aos indivíduos que bebem sem a companhia do parceiro, ou os que simplesmente não bebem”, diz o psicólogo Ash Levitt, líder da pesquisa.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores analisaram o comportamento de 69 casaisheterossexuais, todos bem jovens, na casa dos 20 anos. Em todos os casais voluntários, os resultados positivos estavam associados a níveis relativamente baixos de bebedeira – de um a três drinks.

Vi na Super Interessante

Veja Também: 10 bebidas que deixam as mulheres mais “fáceis” / Filosofia de Bêbado / Os 10 países onde as pessoas mais consomem álcool

 

 

10 fotos antigas impressionantes

Publicado: 4 de agosto de 2011 em Listas
Tags:,

Fotos de momentos curiosos da história:

1. Primeiro computador do mundo:

2. Um membro racista da Ku Klux Klan sendo socorrido por médicos negros:

3. A morte de Lampião e seu bando:

4. Corcovado, antes de ter o Cristo Redentor:

5. Adolf Hitler quando era criança:

6. Atores da Turma do Chaves:

7. John Lennon dando autógrafo a seu assassino:

8. Boletim escolar de Albert Einstein, mostrando que ele era “bom” aluno:

9. Santos Dumont pilotando seu 14 bis:

10. Primeira lanchonete do McDonald’s:

Via Lista 10

Veja Também: 10 bebidas que deixam as mulheres mais “fáceis” / As 10 marcas mais valiosas do mundo 2011 / Os 10 atores e atrizes mais indicados ao Oscar

Inglesa de 26 anos tem fobia de homem

Publicado: 13 de junho de 2011 em Curiosidades
Tags:,

Emily, moradora de Chelmsford, na Inglaterra, sofre de uma fobia chamada androfobia, que nada mais é que a fobia de homens e por isso se mantem virgem.

“Estou ainda virgem. Não sou lésbica. Não tenho atração por mulheres. Posso olhar para fotos de homens bonitos e apreciá-los. Mas quando fico cara a cara com eles eu me apavoro”, disse Emily que tem 26 anos de idade.

Geralmente, a androfobia está associada a algum tipo de abuso sexual sofrido. Mas não é o caso de Emily. “Tenho que dominar o meu medo, sei disto. Se não conseguir, considero a inseminação artificial“, declarou ela, que já visitou médicos e psicólogos sem sucesso.

Fonte: O Globo

Veja Também: Homem flagrado vendo pornô em ônibus / Escola demite funcionária que trabalhava como atriz pornô / Clientes vão a shopping center inglês só de lingerie e salto alto